Como atirar seu cachorro no lixo

3 abr

(Para entender melhor, o texto, veja a seguinte noticia:        Cão sobrevive após ser jogado na lixeira do 22º andar)

Primeiro: Viva em um ambiente social que trata toda a natureza – até mesmo pessoas – como bens de consumo, objetos e “coisas” sem valor interno, sendo meros simbolismos de status e outros atributos superficiais.

Segundo: Aceite o sistema como ele é sem questioná-lo, torne-se um materialista e acredite que esses assuntos relativos a amor, consciência, natureza e espiritualidade são perda de tempo. Afinal nesse mundo só vale aquilo que faz sua imagem melhor ou te dá dinheiro, o resto é descartável.

Terceiro: Influenciado por uma criança, um anuncio ou uma inspiração divina, compre um cachorro, na esperança vã de que o animal por si só vai te tornar mais humano. Faça seu filho acreditar que o cachorro é somente um brinquedo, um objeto para satisfazê-los. Enjoe do animal na terceira semana que tiver que alimentar ele e limpar o que ele faz todos os dias. Passe a ignorar sua necessidade de carinho e atenção.

Quarto: Depois de meses estressado com seu trabalho, exploda de ódio com todas as coisas que te cercam. Ao ficar com pouco dinheiro, comece a cortar as coisas “desnecessárias” da sua vida como livros, tempo com a família e amigos, comer frutas e ir a lugares que te fazem bem. Fique só com o “essencial”, ou seja, televisão, fast-food, e obviamente seu trabalho de sempre.

Quinto: “Descubra” que na sua ocupada e apertada vida, você não tem espaço para um cachorro que vive querendo atenção, sujando a sua casa e gastando seu dinheiro. Some isso a todo sistema de ética e valores corrompidos que você absorveu da sociedade que faz parte e pense em uma maneira pratica e “eficiente” de resolver o “problema”.

Por fim, jogue o animal pela caçamba de lixo embalado em um saco, para que mesmo que ele sobreviva à queda, que morra asfixiado sem perturbar mais. Afinal, as coisas que jogamos no lixo desaparecem da existência, não é? É só jogar no lixo para se livrar da responsabilidade de algo. Não importa que seja um ser vivo que sinta dor e medo, afinal, você sempre o viu como apenas um objeto mesmo.

Volte a ser feliz com mais uma edição do jornal e em seguida a novela,

Boa noite!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: